25 de fevereiro de 2010

CINEMA DE GRAÇA - Brasil Anos 80: Cinema e Vídeo

A produção da década de 80 ganha mostra no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

Cena de "Ilha das Flores" , documentário de Jorge Furtado sobre o tomate com narração de Paulo José

Após reforma, a sala de cinema do Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB - reabre hoje, 19/2, com uma mostra da produção audiovisual brasileira dos anos 1980. A mostra, abrange cinema, vídeo e televisão e exibe 73 obras. Dentre elas, as primeiras produções de grandes nomes do audiovisual atual como Marcelo Tas, Cao Hamburger, Jorge Furtado e Tata Amaral.

A produção da época, pouco estudada nas escolas de cinema, marcou uma ruptura com o cinema militante das décadas anteriores, além de significativas melhorias técnicas. Em vez de focar nas grandes discussões políticas, passou-se a dar mais importância aos personagens que as vivem, valorizando os diálogos, cada vez mais ricos. Fotografia, direção de arte e som passaram a ter mais apreço por parte dos produtores, o que se refletia claramente no resultado técnico obtido.

Segundo um dos curadores, Francisco Cesar Filho, essas e outras contribuições fazem com que o grupo mereça uma mostra no CCBB. "Nesse período emergiu não só a produção autoral de vídeo no país, como também uma nova proposta de cinema, mais metropolitana, deixando para trás abordagens rurais ou interioranas que eram características do cinema novo.", afirma.

BRAVO! pediu aos curadores que selecionassem títulos que, na sua opinião, são imperdíveis. Veja as suas sugestões:

Cidade Oculta - O longa de 1986 dirigido por Chico Botelho é um grande marco por seu uso da fotografia, pela temática urbana e pelo repertório pop.

Exibições: 20/2 às 19h30 e 04/3 às 17h30

Verdes Anos - Dirigido por Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil, o filme revelou toda uma geração de realizadores gaúchos. O longa coloca em primeiro plano ritos de passagem de jovens secundaristas, trazendo como protagonistas, portanto, uma geração até então pouco abordada no cinema brasileiro.

Exibições: 26/2 às 17h30 e 6/3 às 13h30

Ernesto Varela - Os seis vídeos de 5 a 25min são os mais interessantes trabalhos do ousado repórter protagonizado por Marcelo Tas. Os vídeos foram realizados pela turma da produtora Olhar Eletrônico, liderada por Fernando Meirelles. (O diretor, hoje renomado internacionalmente, chegou a fazer às vezes de Waldeci, o câmera-escudeiro de Varela).

Exibições: 21/2 às 15h30 e 5/3 às 13h30

Non Plus Ultra - Obra marcante do realizador Tadeu Jungle, considerado à época o herdeiro das transgressões de linguagem do cineasta Glauber Rocha.

Exibições: 21/2 às 19h30 e 28/2 às 15h30

Ilha das Flores - O filme de Jorge Furtado retrata com acidez e humor a sociedade de consumo. Clássico mundial do formato curta-metragem chegou a ser premiado no Festival de Berlim.

Exibições: 26/2 às 17h30 e 6/3 às 13h30

Brasil Anos 80: Cinema e Vídeo

De 19/2 a 7/3

Centro Cultural Banco do Brasil

R. Álvares Penteado, 112, Centro

Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô

Tel: 0/XX/11/3113-3651 ou 3652

Os ingressos devem ser retirados a partir das 10h do dia de exibição


Por Anna Rachel Ferreira - Fonte: Clique aqui

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget